ONDE ESTÁ O GUARÁ ?
(2016)

Sem Título-2.png

apresentação

Escute este conteúdo 

A peça faz parte da primeira ação teatral do Coletivo 302 junto à cidade, que incentivado pelo programa Cubatão Plural - Heranças e Identidades (2016), desenvolvido pelo Departamento de Políticas Públicas para a Diversidade, realizou 10 apresentações em escolas municipais para o público infantil com faixa etária de 4 à 7 anos, contemplando 7 bairros e atingindo diretamente cerca de 1.000 crianças. A peça seguiu trajetória com apresentações em eventos voltados ao público infantil e em outubro de 2017 fez curta temporada no Galpão Cultural durante o mês das crianças. Inserida no repertório do coletivo, sempre que revisitada, ganha nova roupagem, amadurecendo conforme nossa própria trajetória. Em 2018 o espetáculo foi selecionado em credenciamento municipal para a realização de uma apresentação para crianças de 7 à 10 anos e ganhou uma reformulação na dramaturgia e na encenação. Ao todo, estima-se que 2.000 pessoas já assistiram ao primeiro trabalho do coletivo ao qual chamamos carinhosamente de “Guarazinho”. Durante a pandemia, o espetáculo ganhou uma versão compacta em audiovisual (com audiodescrição) e adaptou em forma de cortejo para integrar a programação do Circuito Comunidade do Instituto Usiminas, onde foram distribuídas cerca de 900 mudas de plantas frutíferas e ornamentais e cerca de 3.000 pessoas foram alcançadas pela iniciativa, que é alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

Onde está o guará?
Onde está o guará?

Foto de Matheus Cordel

press to zoom
Onde está o guará?
Onde está o guará?

Foto de Matheus Cordel

press to zoom
Onde está o guará?
Onde está o guará?

Foto de arquivo

press to zoom
Onde está o guará?
Onde está o guará?

Foto de Matheus Cordel

press to zoom
1/13

Escute este conteúdo 

A peça narra a trajetória da ave guará vermelho que está prestes a iniciar a viagem de volta ao seu ‘mangue natal’. Enquanto arruma suas malas, encontra objetos que o fazem relembrar algumas histórias que apresentam aspectos do imaginário coletivo de sua cidade e o porquê teve que ir embora. Trata- se de uma brincadeira com as crianças, tentando introduzir valores quanto a importância da preservação da memória e dos cuidados ambientais que devemos ter com o lugar onde vivemos.

sinopse

Escute este conteúdo 

ficha técnica 

Direção, dramaturgia, figurino e cenário: Coletivo 302 | Elenco: Allana Santos, Matheus Lípari, Sander Newton e Sandy Andrade | Musicista: Andrea Dória | Composição original: Sander Newton | Responsável pedagógica: Sandy Andrade | Produção executiva: Coletivo 302

Escute este conteúdo 

assista a nossa adaptação 

Esta é a apresentação audiovisual desenvolvida a partir do prólogo da peça e que foi exibida ineditamente em outubro de 2020 durante o 17º Festival de Teatro de Cubatão – Conexões do 4º Mundo.

ficha técnica 

Direção, figurino e cenário: Coletivo 302 | Texto: Sander Newton | Elenco: Allana Santos e Sandy Andrade | Captação de imagem e som: Matheus Lípari | Trilha sonora original: Marcozi dos Santos | Catering: Cabana da Piba | Edição e finalização: Allana Santos